ALMANAQUE DO ROBERTO



Página de recados de Roberto Carlos


5 - Fugitivos da escola
07 de Janeiro de 2021
comentar   tweet





SÃO JOAQUIM SC - Depois que fui proibido de estudar e trabalhar no Colégio Nereu Ramos em Itajaí e de vender sorvetes na fila do ferry boat  em Navegantes, fui mendigar em várias cidades do Brasil. Passei em São Joaquim para matar um pouco a saudade. Deixei a minha barba crescer   para  não arranhar e nem machucar mais o meu rosto. E também para  economizar em prestobarbas.  Paguei adiantado e me  hospedei num hotel em Bom Jardim da Serra, porque não estava orgulhoso de ser mendigo. Eu ainda não tinha criado  o meu abençoado Almanaque do Roberto. Eu rezava e orava todos os dias para DEUS me ajudar a inventar alguma coisa para sobreviver. Em Bom Jardim eu fui preso a noite, fazendo compras no principal mercado da cidade. Fui levado numa viatura para a delegacia de São Joaquim. Na delegacia já tinha mais de 10 PMs me esperando no turno da noite. Na delegacia apanhei dos policiais e do professor Galeno. O professor Galeno pegou até a minha CARTEIRA DE TRABALHO para me bater. Com a carteira de trabalho, ele cortou os meus lábios. Depois de muita tortura e ameaças, eles me liberaram. E não devolveram as minhas compras. Eles diziam rindo e zombando : AS TUAS  COMPRAS VÃO FICAR TUDO AQUI PARA O NOSSO CAFÉ DA MANHÃ. Esses policiais ainda cheiraram as palmas das minhas mãos dizendo :  ESSE CARA É DROGADO. ESSE CARA USA DROGAS COM CERTEZA. O policial militar mais covarde era PRETO. A família dele quando chegou na cidade não tinha nada. Em pouco tempo a família dele já tinha a maior padaria da cidade. 


Eu criei a frase FUGITIVOS DA ESCOLA, porque alguns desses policiais que eu reconheci foram alunos baderneiros do Colégio São José. Eles pulavam o muro para gazear as aulas. E depois ficavam na frente da escola promovendo algazarras,bagunça e muito trantorno.

 

 

 

LAGEANÊS : para o lageano eu sou culpado de tudo que me acontece de ruim  e me fazem de ruim. Para impedir que eu se defenda com unhas e dentes, os moradores de Lages alegam que eu falo mal de todo mundo. Aqui em Lages estou condenado a ser morador de rua, mendigo e  vagabundo. 



Marcadores: