ALMANAQUE DO ROBERTO



Página de recados de Roberto Carlos


Só Deus é bom, e mais ninguém – Mc 10.17,18
22 de Julho de 2019
comentar   tweet





Quinta-feira, 09 de abril de 2020 

 

 

LAGES - SC : na pandemia do coronavírus eu estou em Lages. Ao invés de comprar o meu Almanaque do Roberto, aqui as pessoas me humilham, me ameaçam, me ofendem, me chamam de safado, filha da puta, sem vergonha, etc. Eu me sinto atacado pelo CORONALAGES. 


BLUMENAU-SC : durante o incendio na boate de Santa Maria-RS, eu estava vendendo o Almanaque do Roberto, no centro de Blumenau. E vendi bastante. Eu vendia para quem comprava. E doava um exemplar do meu jornalzinho para quem NÃO comprava.


JOINVILLE-SC : quando as torres de Nova Iorque (EUA), foram derrubadas por aviões, eu estava vendendo o meu jornalzinho pelas ruas de Joinville. E vendi bastante. Eu vendia para quem comprava. E doava um exemplar do meu jornalzinho para quem NÃO comprava.

 

VACA LOUCA : quando surgiu o episódio da vaca louca no Brasil, eu estava vendendo o Almanaque do Roberto em várias cidades do interior do Estado do Rio Grande do Sul, onde milhares de vacas doentes e sadias foram sacrificadas nas fazendas. E os carros e ônibus eram parados em barreiras do exército para desinfetar os pneus. E vendi bastante. Eu vendia para quem comprava. E doava um exemplar do meu jornalzinho para quem NÃO comprava.


GRIPE SUÍNA - quando surgiu o  H1N1, eu estava vendendo o meu jornalzinho em várias cidades do Sul do Brasil. Antes de surgir esta gripe, eu já usava máscara, por causa de meus problemas respiratórios. Eu comprava as máscaras em casas de produtos agropecuários. Eu usava uma máscara descartável por semana. A noite eu lavava a máscara com água e sabão e deixava secando, para ser usado durante o dia nas ruas para vender o meu jornalzinho.  E vendi bastante. Eu vendia para quem comprava. E doava um exemplar do meu jornalzinho para quem NÃO comprava.

 

Etc.



Marcadores: